Varejo farmacêutico tem mais um recorde de faturamento

Mais um recorde para o varejo farmacêutico brasileiro. Nos últimos 12 meses até junho, o setor acumulou R$ 143,5 bilhões de faturamento com a venda de 6,7 bilhões de unidades. É um crescimento de 14% frente ao período anterior e de 24% em dois anos.

Os dados da IQVIA indicam ainda um avanço expressivo dos não medicamentos, cujo share aumentou de 29% para 32% de 2019 para cá. A participação dessa categoria no volume de transações seguiu essa curva ascendente ao passar de 36% para 39%, sob o impulso de produtos para a imunidade, nutrição e serviços farmacêuticos.

Crescimento acelerado no associativismo

O associativismo novamente mostrou sua força e é o segmento que mais puxa o desempenho do varejo farmacêutico. As redes associadas à Febrafar cresceram 23,3% em vendas e 15,5% em unidades; seguido de outras associações/ franquias (respectivamente 22,6% e 13,9%) e das independentes (17,6% e 9,5%).

Vendas do mercado farmacêutico por tipo de loja em valores R$

Canal20202021Crescimento
Abrafarma56,6 bilhões62,4 bilhões10,3%
Outras redes17,5 bilhões18,6 bilhões6,1%
Febrafar14,4 bilhões14,4 bilhões23,3%
Outras assoc./ franquias7,3 bilhões7,3 bilhões22,6%
Independentes30,4 bilhões30,4 bilhões17,6%

 

Vendas do mercado farmacêutico por tipo de loja em unidades

Canal20202021Crescimento
Abrafarma2,3 bilhões2,4 bilhões3%
Outras redes882 milhões865 milhões-1,9%
Febrafar823 milhões951 milhões15,5%
Outras assoc./ franquias407 milhões463 milhões13,9%
Independentes1,8 bilhões2 bilhões9,5%

O estudo também revelou que o associativismo/franquias, assim como as farmácias independentes, cresceram acima dos demais canais em todas as regiões. A maior evolução foi na região Norte (97,3%), seguida do Centro-Oeste (79%), Nordeste (69,7%), Sudeste (60%) e Sul (43,1%).

Fonte: Redação Panorama Farmacêutico