Febrafar já representa mais de 13% do varejo farmacêutico brasileiro

Os números referentes ao mês de abril de 2022 demonstram que esse setor continua aquecido, segundo dados divulgados pela IQVIA

O modelo associativista praticado pela Federação Brasileira das Redes Associativistas e Independentes de Farmácias (Febrafar) vem se destacando no varejo farmacêutico, crescendo ano após ano 50% acima do mercado. Esses dados foram apresentados recentemente pelo presidente da organização Edison Tamascia em seu programa no Youtube Hora do Mercado, que aconteceu no último dia 30 de junho.

Os números referentes ao mês de abril de 2022 demonstram que esse setor continua aquecido, segundo dados divulgados pela IQVIA. Nos últimos doze meses fechados em abril ocorreu um crescimento de 11,50% em comparação com o mesmo período do ano anterior para todo o mercado. Já a Febrafar cresceu no mesmo período 15,9%.

“A Febrafar já vem se destacando faz um longo período, muito disso em função do trabalho constante de busca de aprimoramento na gestão de nossas redes associativistas. Sabemos que quanto mais as lojas utilizarem os conteúdos e ferramenta que fornecemos, melhores serão os resultados “, explica o presidente da Febrafar, Edison Tamascia.

Em relação ao contínuo crescimento da Febrafar, esse fato já tem resultado direto em sua participação no mercado, sendo que em abril de 2018 o market share da federação era de 10,3% do varejo farma e agora em abril de 2022 esse é de 13,2%. Nesse mesmo período a federação cresceu 89%, já o mercado como um todo cresceu 46%.

Edison Tamascia também apresentou que em abril desse ano o mercado farmacêutico brasileiro possuía 88.440 mil farmácias, que representava um faturamento de 158,66 bilhões de reais. Já as redes associadas à Febrafar possuíam 12.423 farmácias e com um faturamento de 20,97 bilhões de reais.

“A Febrafar trouxe um contexto de profissionalização para o empresário do varejo farmacêutico. O fato é que você precisa ter um conjunto de ferramentas e processos que permita a você ser competitivo, como a forma de emitir seus indicadores, ou de fazer a gestão do seu programa de fidelidade, ou até mesmo conhecer maneiras de se chegar a um custo menor na educação que você busca, então, individualmente, é impossível você fazer tudo isso “, explica Tamascia.

Fonte: Guia da Farmácia