Farmácia online ainda não é realidade

Considerado por diversos especialistas do mercado como um caminho para o futuro do varejo farmacêutico, as vendas online nesse setor ainda estão longe de ser uma realidade, apresentando a farmácia online uma insignificante representatividade.

Isso é o que aponta a pesquisa coordenada pelo IFEPEC (Instituto Febrafar de Pesquisa e Educação Corporativa) em parceria com o NEIT – Núcleo de Economia Industrial e da Tecnologia, do Instituto de Economia da Unicamp, entrevistou 4 mil clientes.

Quando perguntados foram perguntados se já compraram medicamentos pela Internet: 97,98% afirmaram que nunca fizeram, 1,25% falaram que raramente fazem e apenas 0,78% possuem frequência nesse tipo de compra.

“Esse é um dado muito importante, mostra mais uma vez a distância existente em debates que observamos no mercado em relação a realidade. Hoje o cliente ainda é muito fiel às farmácias. Isso se dá por alguns motivos, como o fato de existir farmácias sempre próximas às pessoas e também por ser um produto que demanda um certo imediatismo. Assim, a médio e curto prazo a venda de medicamentos online não se mostra viável”, finalizou Edison Tamascia.

Sobre a pesquisa

A Pesquisa de Comportamento do Cliente na Farmácia 2019 foi coordenada pelo IFEPEC (Instituto Febrafar de Pesquisa e Educação Corporativa) em parceria com o NEIT – Núcleo de Economia Industrial e da Tecnologia, do Instituto de Economia da Unicamp, entrevistou 4 mil clientes. Estes foram selecionados de acordo com os agrupamentos do mercado farmacêutico, isto é: Abrafarma, Outras Redes Corporativas, Febrafar, Outros Agrupamentos e Farmácias do segmento Independentes. Os clientes foram entrevistados no momento que saíam das farmácias nas quais efetuaram a compra.

“O objetivo da pesquisa foi extrair um retrato mais próximo da realidade do comportamento dos clientes nas farmácias de cada região e dos seus respectivos agrupamentos e, com isso, permitir aos proprietários de farmácias e de redes de lojas a análise das características do mercado, facilitando a tomada de decisão”, avalia o presidente da Febrafar, Edison Tamascia.

Importante: A pesquisa completa é fornecida às redes e ao mercado, que a partir dessas informações obtêm subsídios para a tomada de decisões assertivas sobre os rumos a serem tomados.