Veja os impactos da falta de Vitamina D para as pessoas

A falta de vitamina D é um problema de saúde pública em todo o mundo, inclusive no Brasil, podendo acometer mais de 90% das pessoas.

Estudam indicam que, em várias regiões do Brasil, os valores subótimos de vitamina D, demonstrando alta prevalência de hipovitaminose D em diversas faixas etárias: idosos, mulheres na pós-menopausa que são populações de risco para osteoporose, adolescentes e crianças.

Vitamina D é um pré-hormônio relevante principalmente em ações como a regulação do equilíbrio do cálcio, melhorando sua absorção pelo intestino, e no metabolismo ósseo. É encontrado sob duas formas: ergocalciferol ou vitamina D2 e colecalciferol ou vitamina D3¹,².

O ergocalciferol ou vitamina D2 é a forma proveniente das plantas e fungos onde é formada pela irradiação do ergosterol, e absorvido da dieta pela absorção no duodeno e jejuno. O colecalciferol ou vitamina D3 é a proveniente de fontes animais e também sintetizada na pele pela ação fotoquímica dos raios ultravioleta B.

Vitamina D3 ou colecalciferol, metabólito mais efetivo entre as formas disponíveis da vitamina D.

As fontes de vitamina D são escassas e os seres humanos dependem principalmente da produção cutânea estimulada pelos raios UVB solares¹. Aproximadamente 90% são provenientes da síntese cutânea após exposição solar.

Como a adequação de vitamina D em nosso meio possui íntima dependência da sua produção cutânea secundária à exposição solar, indivíduos com baixa insolação constituem a principal população deficiente.

A complementação diária da vitamina D deve ser efetivamente realizada por quem tem baixa dessa vitamina no organismo, contraindicação clínica para exposição solar, como no câncer de pele, transplantados ou no lúpus eritematoso sistêmico.

A exposição solar deve ser equilibrada com os riscos de câncer de pele, especialmente o melanoma. Não existe um nível seguro de exposição que possa ser recomendado. Sugere-se evitar a exposição solar direta em lactentes menores de 6 meses e a exposição solar deve ser limitada nas demais crianças. A fototerapia prescrita para alguns recém-nascidos não influencia nos níveis séricos de vitamina D porque as lâmpadas de fototerapia não emitem raios UVB.

A alternativa: entre os fatores que favorecem a presença de concentrações séricas mais elevadas em nossa população está a ingestão oral de vitamina D.

Althaia fornece variadas e acessíveis opções da Vitamina D, que vai desde a dose de manutenção do nível saudável da vitamina, até a dose de ataque (doses maiores iniciais): de 1.000 a 50.000 UI.

Casos especiais para recomendação do uso da vitamina D:

  • – pacientes com doença renal crônica;
  • – no tratamento da osteoporose;
  • – na obesidade e após a cirurgia bariátrica;
  • – durante a gestação;
  • – no hiperparatiroidismo secundário;
  • – na prevenção de fraturas.

A vitamina D está envolvida na regulação de mais de 1.000 genes, o que sugere que possa ter um papel em muitos outros processos fisiológicos. Estudos epidemiológicos apontam para ações extraesqueléticas da vitamina D, sugerindo que sua deficiência possa se associar a diabetes, doença respiratória, doenças cardiovascular, entre outros.

VITAMINA D ALTHAIA

De acordo com o último relatório emitido pelo Close-UP (RM JAN/19) a molécula VITAMINA D no MAT (ano móvel – 12 meses) é a maior molécula em preço com desconto de todo mercado farmacêutico com 628 milhões de reais. Destes, 560 milhões de reais (89% de participação) pertencem às chamadas VITAMINAS D de Alta Dose que tem crescido consideravelmente não só neste último ano como podemos ver na tabela abaixo, assim como ao longo dos últimos 5 anos.

Evol. (%) 2017×2018
VIT D ALTA DOSE15,5%
VIT D BAIXA DOSE-18,2%
Fonte: Close-Up RM JAN/19 Mercado Montado

 

Desde fevereiro de 2019, Althaia colocou no mercado variadas e acessíveis opções da Vitamina D, que vão desde a dose de manutenção do nível saudável da vitamina, até a dose de ataque (doses maiores iniciais): de 1.000 a 50.000 UI com um ótimo custo-benefício ao consumidor, maior margem para o varejo, apresentadas em embalagens econômicas.

A Vitamina D da Althaia é o primeiro produto intercambiável de trade da categoria.