Encontro Regional São Paulo apresenta resultados positivos

Comemorando resultados muito acima do mercado e projetando ações futuras a Febrafar realizou, nos dias 02 e 03 de outubro, o Encontro Regional São Paulo. Participaram da reunião representantes das 15 redes da região:  BigFort, Biodrogas, Drogaria Total, Drogaria Maestra, Farma & Cia, Farmavale e Cia, Farmavip, FarMelhor, Rede Prátika, Farma100, FarmaGente, SisFarma, Super Popular, Ultra Popular e União Farma.

Na ocasião as empresas puderam ver uma análise dos resultados das lojas em uma apresentação do diretor geral da associação, José Abud Neto, na parte da manhã do dia 02, e no restante do dia e no dia três se reuniram com representantes das indústrias do mercado para negociações. “Os resultados mais uma vez foram bastante satisfatórios, com todos tendo a oportunidade de estabelecer rumos para crescimento”, afirmou a diretora comercial da Febrafar, Karen Corridoni, que organizou as rodadas de negócios.

Números expressivos no Encontro Regional

Em relação aos números apresentados no Encontro Regional por Abud Neto, o primeiro número relevante que foi apresentado foi referente à expansão no número de lojas das redes do estado, sendo que em agosto de 2015 todas as redes unidas possuíam 492 lojas e em agosto desse ano o número já chega a 781.

Outro dado importante apresentado é que as redes estão ganhando Market Share, ou seja estão crescendo em participação no mercado. Atualmente, a Febrafar possui 6,9% dos pontos de venda em SP.

Em relação ao faturamento, entretanto, é que os números são os mais positivos. Em um recorte dos último 12 meses finalizados em julho deste ano em comparação ao mesmo período do ano anterior, a Febrafar cresceu 25,2%, saltando de um faturamento de R$1,03 bilhões para R$1,32 bilhões. No mesmo período o mercado farmacêutico paulista em geral cresceu 11,6% e o mercado nacional 12,7%.

Contudo, mesmo com os bons resultados, Abud Neto reforçou a necessidade de atenção. “O fato de estarmos com números positivos não pode nos levar a uma zona de conforto, hoje vemos que muito mais pode ser feito pelas redes, principalmente em relação ao uso de nossas ferramentas gerenciais. O sucesso no associativismo depende com certeza da participação de todos”, finaliza.



Deixe uma resposta