Farmácias Coopefarma apostam na união para se manterem competitivas

Fundada há 25 anos, a Coopefarma (Cooperativa Brasileira dos Proprietários, Farmácias e Drogarias do Rio Grande do Norte) tem cada vez mais fortalecido sua atuação no estado, mostrando que a aposta no cooperativismo foi fundamental para crescer – principalmente em se tratando de um mercado com presença de grandes redes varejistas e competitividade acirrada.

Atualmente a Coopefarma conta com 30 lojas, presentes em 18 municípios potiguares. O faturamento anual está na ordem de R$ 30 milhões. Mas deve crescer ainda mais nos próximos anos, já que em breve outras 10 novas farmácias vão fazer parte da entidade. E, segundo o presidente da cooperativa, Arlindo Barbosa, vários outros pedidos de adesão estão sendo avaliados.

Já enfrentamos cenários bem difíceis, mas soubemos virar a chave para avançar. Hoje, temos associados expandindo e abrindo filiais”, comenta Arlindo. “Todos aqui falam a mesma língua, comungam do mesmo objetivo, é uma irmandade forte. Até porque, quem está sozinho não se sustenta nesse mercado. É preciso dar às mãos para avançarmos juntos”.

Uma das principais ações da cooperativa foi conseguir melhores condições de compra de medicamentos. “Temos um sistema central de compra, com equipe administrativa e supervisão de TI. Também passamos a comprar direto com as indústrias. São mudanças que repercutem no preço final repassado aos clientes”, explica o presidente da Coopefarma.

A cooperativa também tem focado bastante na comunicação e no marketing. As lojas agora seguem uma identidade visual padronizada, com logotipo, modelo de fachada, fardamento e embalagem de produtos. Outra ação é a publicação de um encarte promocional, com tiragem de 720 mil exemplares por ano, que permite a comunidade tomarem conhecimento das principais promoções do grupo.

“Para encontrar o melhor modelo de gestão para a nossa cooperativa, fomos conhecer experiências bem sucedidas em outros estados. Também contamos com o apoio importante do Sistema OCERN-SESCOOP/RN e SEBRAE, além do convênio com a Febrafar (Federação Brasileira das Redes Associativistas e Independentes de Farmácias)”, conta Arlindo.

O presidente da Coopefarma destaca ainda que o crescimento da cooperativa está atrelado a construção coletiva, ao consumo otimizado de recursos, consciente e ético.

“Sabemos que não é possivel crescer sozinho e por isso atuamos muito próximos das comunidades em que estamos inseridos, buscando um crescimento compartilhado, local e sustentável”, diz o presidente da cooperativa. “Temos compromisso com a saúde de nossa comunidade e o desenvolvimento local, princípios que estão no DNA do cooperativismo”.

Fonte – Agência de Reportagem Saiba Mais